Barra do Rio dos Bugres 10


00-topo

A quantidade de subidas nesse trecho fez com quem meus planos fossem mudados. Após pedalar 50km, estava cansado e com um pouco de dor perto do joelho esquerdo.

Em frente a um barracão (galpão) vi dois veículos de uma banda sertaneja e resolvi parar para pedir informação.

Um músico me encaminhou ao Giovani, morador da região e que trabalha para o organizador do baile. Perguntei a ele sobre um hotel ou posto de gasolina onde eu pudesse acampar. Sua resposta: Se você não se importar, pode dormir no sítio com a minha família.

E que família acolhedora!

No início, a maioria ficou bem ressabiada comigo, o que já era de se esperar.

O Giovani mora num sítio com algumas casas. Sempre havia gente entrando e saindo – todos tiravam os chinelos antes de entrar na casa da vó. Ela, por sinal, está com a audição bem limitada. É possível estabelecer uma conversa usando um tom alto e próximo ao seu ouvido direito. Ela responde sempre sorrindo e com gentileza, o que demonstra muito sobre sua personalidade.

As crianças olhavam assustadas, mas aos poucos fomos nos divertindo juntos. Todas elas não largavam seus telefones e agora somos amigos no Facebook 🙂

Mikaeli e Beatriz

Mikaeli e Beatriz

O vô não estava em casa, passou a noite fora jogando Cacheta – R$ 5 cada rodada. Chegou às 4h da manhã e nesse horário acendeu a luz do meu quarto para se apresentar – também sorrindo. Pela manhã ele foi alimentar as galinhas.

No final, o Giovani me convidou para ficar para o almoço, ou para dormir mais um dia lá com eles. Seria um grande prazer, mas eu precisava seguir em frente. O tempo de chuva sempre me limita e me apressa, então quando o céu está limpo eu preciso partir.

A última cena dessa maravilhosa família que será sempre lembrada é o Diácomo segurando a bike para a foto – e também sorrindo.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 thoughts on “Barra do Rio dos Bugres

    • Factivel Autor do post

      Olá, Tracie!
      Que prazer ter você por aqui – e nem precisava tanto detalhes, eu não conheço outra Tracie Manso… risos
      Logo estarei aí, será muito bom rever vocês.
      Beijos

  • Fantor

    Dale pau ruben véio….expressão adotada nos últimos tempos próximo a região por onde passaste….a tua viagem está incrivel…está nos divertindo muitooooo!!! e alem do mais estas mostrando a realidade, lugares onde ainda se enxerga a pureza na face das pessoas por viverem no interior, coisa que na cidade parece que todo mundo tem jeito e cara de malandro e sempre querendo tirar uma vantagem em tudo.
    Como não podemos neste momento estar por aí, compartilhamos sua viagem como se fosse “a nossa viagem”, então obrigado por tudo, por esses momentos de nostalgia, alegria e satisfação, é muito bom saber que alguém neste mundo está fazendo algo tão estupendo e que todos gostariam de estar ai dentro destas mochilinhas embarcados nas aventuras do rubinho…hahahahahahaha
    Abraço boa viagem, se cuida !!!
    e aproveita pq está incrivel aqui de fora imagina aí dentro !!!hehehehe

    • Factivel Autor do post

      Meu amigo, você está falando justamente da riqueza do projeto: as pessoas.
      Gente verdadeira, gente pura, gente feliz e receptiva. Percebi isso no sítio no Rio dos Bugres e também na sua casa, Fantor.
      E a cidade vai mesmo criando uma malícia, mas ela pode ser deixada para lá.
      Preparem-se para logo pedalarem comigo, meus amigos. Será um grande prazer encontrar você, a Fátima e a bicharada.
      Grande abraço e muito obrigado!!