Urubici 6



Lágrimas à mesa, cachorros injustiçados e natureza impressionante.

Saindo de Bom Retiro, pedala-se por 10km no plano e depois começa o treino: 7km de subida da Serra do Panelão num ambiente bem quente e íngreme. E lindo!

No topo, um aviso pouco convencional para a minha realidade.

Instalei o pneu para neve e troquei de roupa. A camiseta molhada deu lugar ao kit para o inverno que chegara de repente.

Ao chegar, não poderia ter havido melhor recepção.

A cidade cresceu em torno de uma avenida de 3km. Um lado, onde fica o Banco do Brasil, é chamado de Esquina. O outro, onde fica o Bradesco, é chamado de Centro. Os motoristas abusam demais da velocidade nessa avenida, fiquei bem assustado.

Ao solicitar informação sobre um destino qualquer, você sempre escutará uma dessas respostas:

. segue 3km para lá, é perto do Banco do Brasil

ou

. segue 3km para lá, é perto do Bradesco!

O primeiro local que visitei foi o Sesc, justamente em frente ao Banco do Brasil. Pude almoçar e fiz amizade com a equipe. A Bete recomendou a Pousada Alternativa da Ângela, onde fiquei por 2 dias. Como era de se esperar pelo nome, a Ângela é a proprietária, uma moça muito batalhadora e educada.

É muito difícil encontrar um banco Itaú fora dos grandes centros de Santa Catarina e eu estava quase sem dinheiro em espécie. Como não aceitam cartões nessa pousada, a última noite passei no Hostel Urubici, onde fui recebido pelo Sérgio e a Valda. Pude pagar a estadia no posto de combustível utilizando o cartão e abastecendo o carro deles.

SONY DSC

Ambos são muitos simpáticos e tivemos altos papos que foram de família aos problemas dessa bela cidade.

Senti um pouco de frio em Urubici, então comecei a caçar uma blusa ideal: quente, leve e pequena. Não encontrei, mas conheci muita gente legal por conta disso. Estive na loja Cheia de Graça, onde além de receber bons conselhos sobre a cidade, me tornei amigo das simpáticas e sorridentes Carla, Alinne e Leia.

Elas me recomendaram uma conversa na Serra Sul Ecoturismo, uma agência que leva turistas de bike para as atrações da região – eles poderiam me ajudar a encontrar a roupa ideal, pois também são ciclistas. O casal Débora e Zé Marcos é fantástico, além de oferecer os serviços na área de turismo, eles têm olhares bem humanizados sobre os animais.

E esse é um grande problema na cidade: há MUITOS cães abandonados nas ruas. Raças da moda e que um dia deixam de ser chiques, cadelas prenhas, férias. Os motivos para o abandono são diversos, e sempre muito fúteis e egoístas.

Apesar de ouvir numa clínica veterinária que “isso é normal“, outra questão que me incomodou foi a quantidade de cachorros que vivem presos com um pequeno pedaço de corrente perto de suas casinhas. É como se não fosse um animal doméstico ou um amigo, ou como se estivessem cumprindo pena.

Expostos ao calor e à umidade, alguns morrem de frio em noites com temperaturas abaixo de zero. E se os papéis se invertessem?

A Associação Patas Protegidas, uma ONG da cidade, tem feito campanhas de conscientização para mudar esse cenário. Vamos colaborar?

A Polícia Militar daqui tem um efetivo reduzido. São 3 policiais em atividade por turno: 1 na base e 2 nas rondas. Os roubos e furtos têm aumentado e muita gente já não se sente mais segura à noite.

Quase 90% da verba da cidade vem do Estado ou da União e isso dificulta muito a aprovação de obras de melhoria.

Problemas à parte, Urubici é uma cidade muito boa e hospitaleira. Eu estava pedalando pela avenida principal e um rapaz me parou. Fez algumas perguntas e disse para eu passar para tomar um café em sua lanchonete. Esse é o Gedai, simpatia pura e trabalhador. Ele produz e comercializa salgadinhos e mini-pizzas, atende 90% da cidade:

Cidade que é cercada por montanhas e oferece uma paisagem inacreditável.

O principal atrativo é o Parque Nacional de São Joaquim, onde está o ponto mais alto do Estado: Morro da Igreja. É possível ir de bike, são 10km de asfalto no plano e mais 17 de subida (também asfalto, mas muito mal conservado e você já sabe o porquê).

Foto: Flickr/pilottoregis

Foto: Flickr/pilottoregis

Há também a Serra do Corvo Branco, Cascata do Avencal, Caverna Rio dos Bugres, entre muitos outros.

Reserve uma semana para essa cidade e poderá desfrutar de seus encantos.

Agora partirei para São Joaquim, até!

P.S.: sobre lágrimas à mesa, optei por não citar detalhes para não colocar a pessoa em risco. Trata-se de uma nova amiga que confessou ser espancada pelo marido e que não se separa para não perder a condição financeira que o casamento a proporciona.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 thoughts on “Urubici

  • Anna rizzo

    Nossa Binho, q emocionante essa postagem. Se as lágrimas estiveram sobre a mesa aí, eu n sei, mas lhe confesso q to chorando por conta dos animais e tbem por sua amiga. Q planetinha lindo habitado por algumas pessoas mto feias. Elas n merecem desfrutar dos benefícios oferecidos por ele. Gostei do seu relato. Afinal a neve na pista, rolou???Bjs meu querido. Siga na PAZ.

    • Factivel Autor do post

      Realmente foram sentimentos intensos, Anna.
      Essa questão dos animais me incomodou demais, e sobre a violência doméstica surge um sentimento misto de compaixão por ela e raiva por ele. Agora ela precisa escolher uma nova vida.
      E seguimos para a estrada, sempre repleta de cores e sabores.
      Abraços!
      P.S.: nada de neve ou gelo na estrada, ainda bem!

  • Luis Cardona

    Meu amigo muito interessantes os relatos. Detalhan as crudas realidades que dia a dia chevan cada pessoa. Animais e natureza. Muitas saudades e que siga disfrutando de este maravilhoso viagem e otima aventura.

    • Factivel Autor do post

      Que bom ter gostado, Luis!
      E vamos combinar a próxima viagem, meu amigo.
      A realidade é boa, mas também é sofrida para muitos. E os animais são sempre vítimas de nossas atitudes, é triste.
      Grande abraço, até!

    • Factivel Autor do post

      Fala, Lolô! Muito obrigado, meu amigo e dentista! 🙂
      E sei que você só veio comentar depois que fiz a família sorrir com o comentário do caixão! kkkkk
      Abraços, até breve!